Menu páginas
TwitterRssFacebook
Menu Categorias

Publicado por em abr 17, 2016 em Bispo Inaldo Barreto, Blog, Notícias, Sem categoria | Ninguém comentou

THE AFTER DAY

THE AFTER DAY

Começo esse breve texto com um verso da música de Guilherme Arantes: “Amanhã, apesar de hoje, será a estrada que surge pra se trilhar”.

O governo atual chegou ao final, aquele ponto de desequilíbrio, aquel limite onde “pínta” um abismo intransponível; onde nada mais de pode fazer para alterar o seu curso, é irreversível a votação do impeachment e imprevisivel o seu resultado, se passar abre-se uma janela para o futuro, se não passar, há de se pensar que janela pode ser aberta para se encarar a realidade presente e projetar um novo futuro para a nação, com a mesma presidente, mas agora com uma base “nanica”.

A esquerda no Brasil foi utópica, primeiro achava que não seria alcançada pela corrupção, porque os líderes surgiram do meio do povo e o povo é honesto. Se enganaram a corrupção não poupa ninguém, nem o Vaticano. Depois a união das esquerdas no Brasil seguindo esse sonho utópico foi semelhante à união dos partidos socialistas da França.

“A história do movimento socialista francês era de divisão e controvérsia incomuns mesmo pelos padrões fissíparos da esquerda européia”, essa fragmentação aconteceu no Brasil com a criaçãos de inúmeros pequenos partidos para facilitar a negociação com “gente pequena” e interessada em dinheiro ou cargos. Na França só em 1905 se conseguiu uma unidade que só durou até a cisão comunista, parece que os comunistas vivem uma luta intestinal ininterrupta. No poder sempre se atrapalham pelo próprio poder, talvez esse foi o maior problema da esquerda no Brasil. A propósito já está passando da hora de parar de falar em esquerda e direita, deveríamos como cidadãos exigir Justiça e prosperidade, essa dicotomia só serve para encher os bolos dos partidários e de promover o domínio do partido sobre o povo para arrecadar impostos e traçar planos corruptos de permanência no poder.Blum chegou a incrível conclusão de que, “A metafísica comunista de Max é medíocre e que sua doutrina econômica se desmoronava dia a dia”. Isso hoje é fato consumado, essa prática só funciona nuam eventual divisão de terras e nada mais, ainda assim no Brasil muitos venderam seus lotes compraram uma casinha e um carrão e nunca mais voltaram para o campo.

O grande drama de Blum era que, “muitos socialistas pela performance que apresentava se parecia mesmo com um antissocialista” Blum criticava os socialistas que viviam a proclamar clichês “marxistas”, ele não via com bons olhos o comunismo importado, queria um socialismo francês.

No Brasil os socialistas buscaram copiar exemplos cubanos, chinês, coreanos,;e até do Estado islâmico como protótipo de um projeto de governo. Além disso a ideia de uma Revolução Cultural gerou como na China, mas em menor proporção, graves tumultos. “A Revolução Cultural foi uma referência viva e constante da ação militante em todo o mundo e em particular na França, ao menso entre 1967 e 1976, o objetivo era fazer com que o povo, “mudasse a subjetividade, vivesse e pensasse de outro modo, primeiro os chineses depois o resto do mundo” O PT assim como os comunistas da China tiveram a ousadia de tentar mudar o próprio homem, “Eles diziam: Mudar o homem naquilo que ele possui de mais profundo” . Foi com esse pensamento que introduziram a “cartilha gay” para ensinar as crianças a perversão sexual e destruir com isso a família. Alain Badiou um estudioso do assunto afirma: Observe bem isso: “Vocês sabem que os os revolucionários de 1792-1794 utilizavam a palavra virtude, Saint-Just

perguntava, pergunta capital: “Que querem os que não querem nem a virtude nem o terror?” E respondia: “Eles querem a corrupção generalizada dos espíritos, sob o jugo da mercadoria e do dinheiro”, acusavam e foi isso que fizeram, fizeram o que condenavam assim como o PT do José Dirceu ao chegar ao poder, se corromperam espiritualmente sob o jugo da mercadoria e do dinheiro, ficaram milionários. Quase toda direção do partido se orgulhava da ética, eram os mais éticos, os “cátaros”, puros, incorruptível. Foi o princípio da queda.

E amanhã?

O dia depois do impeachment teremos ou um novo começo ou uma tentativa de recomeçar com o governo que já não terá nenhuma base de apoio para governar. Acredito que, seja mais fácil começar sem os comunistas que se encastelaram no poder, até o logos do comunismo é retrogado, a “foice e o martelo”, no Brasil introduziram a “enxada e o podão”, melhor seria um símbolo moderno com um “notebook”, mas isso é incocebível para as mentes comunistas tupiniquins.

Michel Temer tem mais possibilidade de começar com uma base governista maior, absolutamente mais ampla do que a Dilma vitoriosa no impeachment, ela talvez até se arrependa da vitória sobre o impeachment se for o caso, governar sem base, sem o apoio do Congresso é quase impossível, de fato não conseguirá e teremos uma trajetória de ingovernabilidade jamais vista no país, talvez caminhando em direção da experiência venezuelana, amarelando a cada dia, amadurecendo para uma colheita que será feita por uma intervenção e o atropelamento democrático. Forças Armadas.

A “Ponte para o Futuro” prevê arrochos e cortes de direitos trabalhistas e vai provocar greves e manifestações em todo país, mas não tem outra saída, e a polícia poderá ser chamada para garantir a ordem, poderá haver enfrentamento entre forças. Mas o exército de Stédile não existe é uma ideia tirada de um discurso inflamado, e, de um bate papo com Maduro, o rei da Venezuela.

O PT que é muito bom de greve e sabe fazer oposição, vai gritar, Lula já prometeu não sair mais das ruas, vai se transformar num “político militante sem teto”, e talvez criar mais um partido da esquerda fragmentada: PMST, ele como líder máximo irá vagar pela terra e passear por ela, com certeza mentindo sem parar, tentando desestabilizar o governo Temer. A oposição do PT é conhecida por “aguerrida”, se parece com uma guerra, um apelo à guerra, um disposição de guerrear pela ideologia, o Lula é completamente fanático pela ideologia e o foro de São Paulo.

Amanhã deverá ser fechado o Foro de São Paulo se passar o impeachment, mas os programas sociais deverão ser auditados, Bolsa Escola irá exigir o filho do beneficiário matriculado. Essas Ongs que se comportam como braço político do governo que as sustentam não deverão cessar suas atividades políticas, não precisamos delas. As obras sociais que atendem o povo devem continuar, e, para isso se faz necessário uma boa fiscalização.

Um problema com Dilma ou com Temer será as dívidas do Estado, os juros são compostos, isto é, “juros sobre juros” a divida cresce numa proporção que se torna impagável. Essa negociação é urgente e vai exigir um Armínio Fraga para decompor esse negócio e viabilizar o sucesso da negociação.

No cenário mundial somos considerados o maior fracassado entre os G20, esse fracasso gerou o problema político, o fracasso econômico interno, no nosso quintal nasce nas pedaladas, são elas que configuram a total irresponsabilidade do governo, sem caixa, ela ou o Mantega “fez” dinheiro mediante exigência junto aos diretores dos bancos estatais, BNDES, e, até sacou no FGTS, isso feito sem autorização do Congresso constitui crime de responsabilidade. Ela sabia disso.

A vida de um ex-presidente é um “inferno” Cristina Kirchner se recusa depor sobre a compra de “dólares” no mercado futuro, essa especulação lhe custa agora um processo. Dilma não escapará de algum tipo de processo, a Justiça não foi cooptada pelo Lula e tem autonomia para agir.

Se o impeachment passar o mote “Golpe”, e a infindável explicação sobre o “estado democrático de direito” será desgastado pelos juristas da ala esquerda, por artistas cantores e muitos outros. Mas no regime presidencdialista o povo é soberano e pode evidentemente exercer a sua soberania, até mesmo pedindo o impeachmet por causa do governo que se torna incapaz de governar, Hindemburgo Pereira Diniz em seu livro, A Monarquia Presidencial diz: “O Poder não deve ser mantido nas mãos de quem perdeu a confiança da Nação propriamente representada”. O governo perdeu autoridade quando faltou com a responsabilidade abrindo um rombo de R$ 51 bilhões, e agora exige que o povo pague por meio de mais um imposto, o famigerado, “imposto do cheque”. Segundo Paulino Jacques: “O Poder há de ser responsável, o poder irresponsável não passa de tirania, que o Estado de direito não admite”.

Se amanhã Dilma for carta fora do baralho como ela mesmo disse, sabemos que o baralho ainda estará embaralhado e vamos ter muito trabalho para arrumar a casa, talvez venha um imposto tampão para corrigir os erros petistas, melhor pagar agora do que mais tarde quando a conta se tornará impagável como na Venezuela.

Se amanhã Temer for o Valete do baralho ou o o “rei da cocada” quem sabe? Teremos um novo começo, qualquer projeto discutido e aprovado é melhor do que nada e ninguém vive sem sonhar com um futuro melhor, mesmo que sejas para os filhos e netos, o futuro enfim.

Amanhã teremos um grande desafio, é segunda feira e tudo recomeça. Na Inglaterra Churchil disse aos ingleses por ocasião da guerra: “Nada tenho a oferecer a não ser sangue, trabalho, lágrimas e suor”.

Antes da vitória final, “A Páscoa caiu muito cedo em 1940, e assim também Pentecostes. Na Grã-Bretanha, o governo cancelou esse feriado, que seria na segunda feira. o dia 10 de Maio foi uma sexta. Apesar das graves notícias da guerra, uma espécie de calma de fim de semana prevalecia em Londres. O tempo estava ensolarado e luminoso e assim permaneceu durante quase todo o mês. As pessoas pensavam, de forma sensata e quase unânimes, que a grande batalha apenas começava, que era cedo demais parra saber o que iria acontecer. As notícias que chegavam pelos jornais e pelo rádio eram fragmentadas, imprecisas e em geral otimistas”

Amanhã, será um novo dia, mas o Sol é o mesmo, o tempo é seco pouco úmido, às vezes chove, notícias de pragas como se estivéssemos na Idade Média é comum, não se faz investimento nem se contempla a Saúde publica, é assim nesse governo. E o Brasil vai acordar para enfrentar a sua “guerra”, seja com a

vitória do impeachment ou com a derrota, seja como for a nossa sorte o PT já lançou. Jesus porém nos diz que em meio à luta do dia a dia, “Tende Ânimo eu venci o mundo”. João 16.33

E termino com mais uma estrofe:

Amanhã, ódios aplacados, temores abandados, será pleno.

Publicar uma resposta